sábado, maio 14, 2016

Projeto Ondulações

O que é e como surgiu a ideia do Projeto Ondulações? Do desejo de transmitir a outros minha alegria por ter a poesia como uma aliada. Eu passei a publicar minha obra aos 50 anos e com ela veio a tão almejada realização pessoal. Até que a poesia me acolhesse de forma terapêutica, afinal com ela eu dividia minhas dores, limitações, sonhos, enfim, eu não me sentia aceita no mundo racional/burocrático em que vivia. Como gratidão e na esperança de encontrar outros, que como eu, precisassem derramar suas almas através da arte escrevi "Projeto Ondulações 2013 - Gênesis" e a proposta era um compartilhar meus escritos com os dos leitores. A partir daquela publicação surgiu a ideia de ir ao encontro das pessoas fragilizadas por suas mazelas. Desde 2013 o Projeto tem ido a diversas Instituições e alcançado vidas, mas principalmente temos aprendido com os assistidos. A cada evento ou visita sinto-me renovada. Convido-o a conhecer as publicações do projeto que se encontram disponíveis no link: https://drive.google.com/drive/u/0/folders/0B-JZhP45QaFxa0w4SDlWU251dDQ​ São elas: - Projeto Ondulações aprovado no III Encontro da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro em outubro de 2013 em Maceió; - Projeto Ondulações 2013 - Gênesis; - Projeto Ondulações 2014 - Propostra e resultados - Poesia e Pensamento em Ação - Projeto Onduações 2015 e - Projeto Ondulações 2015 - Ondas Poéticas Convido-o a visitar os links da Cooperativa Clube de Autores ( https://www.clubedeautores.com.br/authors?sort=&topic_id=&utf8=%E2%9C%93&what=teresa+azevedo&where=authors ), onde estão à venda outros livros de minha autoria e a assistir ao video sobre o Projeto www.youtube.com/watch?v=qM3t5Dp2Y_I, Participe! Você é muito importante para nós! Teresa Azevedo Membro Efetivo da ANLPPB - Cadeira 06 (Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro) e Coordenadora do Projeto Ondulações

sexta-feira, dezembro 26, 2014

Até que nós poesia

“A beleza não está na luz da manhã nem na sombra da noite, está no crepúsculo, nesse meio tom, nessa incerteza.” Lygia Fagundes Teles.

Até que nós... poesia.

Poesia ao despertar e aurora linda e radiante.
Poesia ao longo do dia a labuta sem fronteiras.
Poesia do entardecer, enfim o Happy hour inquieto.
Poesia do anoitecer é desejo de ter você.
Poesia noite a dentro: você chega e eu...
E depois o sono.
POESIA!
O sono e sonho.
POESIA!
Até que nós... POESIA.


Autoria da poeta e escritora: Teresa Azevedo

Tela de Edward Robert Hughes (1851 – 1914) - pintor Inglês que trabalhou em um estilo influenciado pelo Pre rafaelismo e esteticismo. 

sexta-feira, novembro 28, 2014

Projeto Ondulações

O Portal do Poeta Brasileiro é um projeto idealizado pela escritora Aline Romariz com a finalidade de reunir, em um só local (portadopoetabrasileiro.blogspot.com.br), poetas e escritores (com livros publicados ou não) de todo o país. Iniciou suas atividades no ano de 2009. Desde então, organiza os Saraus mensais, como uma forma de confraternização entre seus integrantes, além dos encontros anuais em Bienais e Feiras de livros e literatura (que já contam com a presença de poetas do Brasil todo). Hoje possui mais de 5000 poetas cadastrados em sua página no facebook (https://www.facebook.com/portaldopoetabrasileiro2?fref=ts).

Em abril de 2011, a Editora Iluminatta foi fundada a fim de publicar seus poetas em antologias e livros de pequenas tiragens, alternativa acessível para autores iniciantes.

No dia 15 de dezembro de 2012 houve a cerimônia de formação e posse dos membros da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, da qual sou membro, ocupando a cadeira 06.


ACADEMIA NACIONAL DE LETRAS DO PORTAL DO POETA BRASILEIRO - ANLPPB
 
A Academia é presidida pela escritora Aline Romariz, incansável defensora da divulgação da poesia, e da luta pela valorização do poeta vivo.
Desde sua formação, muitos projetos de incentivo à leitura, poesia, interação poeta-escritor/leitor e tantos outros foram apresentados. Dentre eles, encontra-se o Projeto “Ondulações” idealizado e coordenado por mim.

PROJETO ONDULAÇÕES
“INTERAGINDO COM A DIVERSIDADE”

Idealização e Coordenação Teresa Azevedo
Há nestes jardins uma grande diversidade de cores e néctares. Surgem de todos os cantos as abelhas, cada qual com seu próprio mel – belo, impactante.
Objetivo Geral:
Transformar vidas através da arte.
Objetivos Específicos:
Melhorar a qualidade de vida dos assistidos;
Disseminar a poesia e outras formas de arte;
Mostrar a crianças, jovens e adultos de quaisquer classes sociais, clinicamente saudáveis ou não, livres ou presos de alguma forma, a repensarem suas vidas através da poesia e, desta maneira, utilizarem a arte como processo terapêutico. A cada participante será, ainda, sugerido o compartilhamento de sua experiência;
Preparar facilitadores que possam encabeçar o projeto na comunidade já assistida;
Contemplar com bibliotecas comunitárias as comunidades que estiverem aptas.
A poesia será levada a pessoas de diversos perfis – crianças em orfanatos, idosos em Casas de Repouso de curta ou longa duração, pacientes em clínicas de saúde mental e hospitais, moradores de comunidades carentes, pessoas institucionalizadas em presídios, etc – com o objetivo de expandir o alcance das formas de arte, promover a melhoria da qualidade de vida e ampliar horizontes dos assistidos, colaborar para uma sociedade melhor, além de disseminar a cultura e, desta forma, valorizar os artistas vivos.
Buscamos a valorização do poeta vivo e a disseminação da poesia de forma real, unidos em um único ideal: ocupar nosso espaço na sociedade enquanto poetas vivos.

Sendo o cronograma de final de ano o seguinte para o que conto com a sua participação:



·         02/12/2014 – 14:30h - Casa de Repouso Pousada da Maturidade Jardim Pauliceia – Rua Oswaldo Oscar Bartheison nº 313 – Jardim Pauliceia – Campinas/SP.

·         09/12/2014 – 14:30h - Casa de Repouso Pousada da Maturidade Jardim Pauliceia – Rua Mendonça nº 46 – Jardim Londres – Campinas/SP.

·         15/12/2014 –15h – Centro Corsini – O evento acontecerá no espaço cultural da Companha CENARTE – Av. João Jorge nº 166 – Vila Industrial– Campinas/SP.

·         18/12/2014 – 14H – Hospital Candido Ferreira – Rua Antonio Prado nº 430 – Souzas – Campinas/SP.

·         19/12/2014 –15h – Lar da Criança Feliz – O evento acontecerá no espaço cultural da Companha CENARTE – Av. João Jorge nº 166 – Vila Industrial– Campinas/SP.

·         23/12/2014 - 14:30h - Hospedagem de Idosos Nossa Senhora Aparecida, Av. Abolição nº 2432 - Campinas/SP (sentido Valinhos próximo ao Extra) na Festa de final de ano.

segunda-feira, julho 28, 2014

Batem as asas do adeus





Batem as asas do adeus
Rompendo o céu do acaso
Faz-me compreender a ira
Engole-me em minha gula
E indo de longe me acena
Em um sol de retorno
Na lua de permanência
No preâmbulo da carne
No vil de uma jornada
Triste e fria, revoada
Ao sul com pares em formação
No norte apenas a canção
Batem as asas do adeus
Rompendo o céu do acaso.

Poesia de Teresa Azevedo.

Pintura de Ismael Nery pintor brasileiro de influência surrealista.

sexta-feira, julho 25, 2014

quinta-feira, julho 17, 2014

Miscelânea poética



Miscelânia poética

Cambaleante.
Espectro calvo.
Chuvisco em névoa.
Frio, vento e escuridão.
Os conhaques guela abaixo.
Esquenta e sorri, tolo.
Verborralgia desconexa.
Espirro de idéias.
Idéias?
De
Ecos
Internos,
Aflorados,
Sem sens O
                      POSTO S
                                       ENIS


Poesia de Teresa Azevedo




Pintura de Paul Klee - pintor e poeta suíço naturalizado alemão. O seu estilo, grandemente individual, foi influenciado por várias tendências artísticas diferentes, incluindo o expressionismo, cubismo, e surrealismo.

Aldravia 1

Seguindo a dica de Lucia Narbot sobre aldravia...

ALDRAVIA 1

horizonte
me
chama
não
resisto
entrego-me...

Poesia minimalista de 
Teresa Azevedo

Pintura de Henri-Julien-Félix Rousseau - pintor francês inserido no movimento moderno do pós-impressionismo.

sábado, julho 12, 2014

Tarde, mormaço


É tarde. Mormaço!
Anúncio de chuva. E agora?
Eu, sem guarda-chuva...

Fragmento de poesia de Teresa Azevedo – Cadeira 06 - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro


Pintura de Vincent Van Gogh - pintor pós-impressionista holandês do século XIX. As obras de Van Gogh são conhecidas por sua beleza rústica, honestidade emocional e cores ousadas. Van Gogh recebeu o reconhecimento de sua genialidade apenas após sua morte, e influenciou fortemente o mundo da arte no século XX, onde foi considerado um dos maiores pintores de todos os tempos..

Descortine-os

Pintores dão vigor a imagens estáticas,
Poetas captam sentimentos velados e os transformam em versos.
Todavia, cabe a você descortiná-los e explorá-los.

Fragmento de poesia de Teresa Azevedo – Cadeira 06 - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro

Pintura de Juan Gris, pseudónimo de Juan José Victoriano González (Madrid, 23 de marçode 1887 - Boulogne-Sur-Seine, 11 de maio de 1927)1 , foi um dos mais famosos e versáteis pintores e escultores cubistas espanhóis. Apesar de ter falecido jovem, Juan Gris representa o expoente máximo do cubismo sintético.

Intocável


Intocável, improvável é alcançar seu ser.
Sua redoma é tão resistente e cruel.
Prefere esconder-se em seus medos.
Caminha tão somente para dentro de si.
Afugenta o mundo para não ser ferido.
Tire a máscara, saia do labirito de seus nós.
Crie coragem e me dê sua mão.

Fragmento de posia de Teresa Azevedo – Cadeira 06 - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro
Pintura de Gustav Klimt - pintor simbolista austríaco. Em 1876 estudou desenho ornamental na Escola de Artes Decorativas.

quinta-feira, julho 10, 2014

Entregar-te minh'alma, o coração meu.



Entregar-te minh'alma, o coração meu.
Fazer-te minha, totalmente minha e mulher,
Com meus beijos alimentar teu ser
E em teus seios repousar nas noites.       

Fragmentos de poesias extraído dos livros: Faíscas da paixão, Peripécias de Poeta, Poesia com Brady e Ondulações de Teresa Azevedo


Pintura de John William Waterhouse - pintor neo-clássico e Pré-rafaelita do Reino Unido, famoso por seus quadros representando personagens femininas da mitologia e da literatura.

Como alcançar o inalcançável




Como alcançar o inalcançável?
Como tocar o inacessível?
Como contemplar o invisível?
Como ouvir canções mudas?

Fragmento de poesia de Teresa Azevedo.
Seus livros encontram-se no site www.clubedeautores.com.br


Pintura de Henri Marie Raymond de Toulouse-Lautrec Monfa - pintor pós-impressionista e litógrafo francês, conhecido por pintar a vida boêmia de Paris do final do século XIX.

Sem ar, sem ar, sem ar...



Já não se pode respirar
Nem há como se amar.
Vive-se, tão somente, a vegetar.
Sem ar, sem ar, sem ar...

Fragmentos de poesia de Teresa Azevedo. Seus livros encontram-se no site www.clubedeautores.com

Pintura de Alfons Maria Mucha -  pintor, ilustrador e designer gráfico checo e um dos principais expoentes do movimento Art Nouveau.

sexta-feira, junho 27, 2014

Para além dos olhos


Para além dos olhos

Para além dos olhos está a alma
Com ela, a alma, está à poesia.
A poesia que advém de todos os sentidos.
Sendo assim ao alcance de todos nós.
Para que, além das limitações humanas,
Haja luz para todos os povos e corações
Ressoe lindos sons pela terra nossa
Que não falte o paladar para o sabor do amor
Que não falte o tato para aquecer as criaturas
Lucidez para toda loucura de loucos e sãos
Que pássaros multicores inundem de alegria
Os pensamentos e reflitam em atitudes benéficas
Que reine a paz sobre todos os homens
E, pelo clamor da poesia saciemo-nos e
Derramemos nossas dores e alegrias.
Através da poesia, ela que nos concede.
A dádiva de podermos enxergar com os olhos de Deus.
Amém!


Poesia de Teresa Azevedo extraída da antologia do Instituto Campineiro de Cegos Trabalhadores - ICCT que pode ser adquirida através do e-mail rmcappi@yahoo.com.br


Pintura de Albert Lynch pintor peruano que viveu no período de 1851 a 1912.

terça-feira, junho 10, 2014

Fragmento da poesia “Nós”



Envolvo-me em seus braços.
Sou presa em seus laços.
Dedicatória e memórias,
Meu epílogo e prefácio.

Fragmento da poesia “Nós” de Teresa Azevedo, participa da poesia coletiva do Portal dos Poetas Brasileiros "Enamorados" https://www.youtube.com/watch?v=mfAnrG4thqQ


Tela de Pierre-Auguste Renoir foi um pintor francês impressionista.

Destaque Literário - categoria conta - ALPAS SÉCULO XXI


Tiro perdido
 Teresa Azevedo


Uma coroa de flores.
Um lenço, um choro e um adeus.
Com ela deitada inerte, sem vida, sem olhar ou responder aos lamentos, vão-se os projetos para uma vida inteira. Pelo menos para ela.
Planos que se cumpririam durante sua vida. Ela ali, sem mais respirar, gelando, endurecendo e apodrecendo pouco a pouco.
Ele, numa abrupta interrupção do respirar tranquilo. Mãos frias, pressão baixa, corpo amolecido e fraco, prestes a desfalecer pela dor.
Ofegante, chora incessantemente. Não há consolo, não há conforto, nenhum abraço de carinho lhe basta.
As recordações dos dias vividos, as emoções do romance intenso. Os beijos, abraços, carinhos, e até as brigas eventuais farão falta.

Em um lugar qualquer, o causador de tudo.
Tiro perdido na multidão, uma caça aos inocentes, uma arma nas mãos que facilitou o fim do sonho de um casal.
Era um dia perfeito de grandes comemorações pela notícia da gravidez tão esperada após doze anos de casamento. Desde cedo os cuidados foram redobrados. Ela carregava seu herdeiro, os paparicos pareceriam poucos.
Sempre? Como, sempre?
Ela saiu ao portão para receber a encomenda e mal conseguiu assinar o protocolo. Um tiro perdido de um confronto desatinado, jovens enlouquecidos pelo vício, sem razões reais, apenas o ócio e bandidagem.
O tiro passou de raspão no entregador, mas acertou a moça fatalmente. Ouvindo o barulho ele corre de dentro de casa até a amada, mas já a encontra sem vida.

E, agora, o "sempre" acabou...

Destaque Literário - categoria conta - ALPAS SÉCULO XXI

Sarau na Sociedade Amiga dos Pobres (Albergue)

Olá!

Amanhã, depois do sucesso da realização nas Casas de Repouso, faremos o primeiro Sarau na Sociedade Amiga dos Pobres (Albergue), as 14h - Rua Francisco Eliziário, 340 - 32312999 (Inês). 
Conto com a presença de todos.
Abraço,
Teresa Azevedo
ANLPPB - Cadeira 6
krika3@gmail.com
19-992759014

segunda-feira, junho 09, 2014

20º Concurso Literário Internacional de Poesias, Contos e Crônicas - Alpas 21

RESULTADO CONCURSO ALPAS SÉCULO XXI

20º Concurso Literário Internacional de Poesias, Contos e Crônicas - Alpas 21

Contos - Destaques Literários:

Biloca - Amélia Luz - MG
Na velocidade da internet - Saulo Barreto - MA
Sonho de carnaval - Cecy Campos - MG
Tiro perdido - Tereza Azevedo 
Gato preto - Cecy Campos - MG
Adoçando a vida - Sandra Ribeiro - SP
O livreiro - Michelle Zanin - SP
Trocados que valem ouro - Rô Mierling - 
Impunidade - Yara Regina Franco - SP
Memorável encontro - Luís Gondim - 
O tempo - Eliene Santos - 
O anticiclone - Lilian Vigna - 
Amor adolescente - Vera Salbego
Território perdido - Isabel Vargas Cristina Silva Vargas - RS"

quarta-feira, junho 04, 2014

5 de junho - Dia do Meio AMbiente

imagem do site www.epochtime.com.br

Dia do Meio Ambiente
Por Teresa Azevedo

Lembro-me de um tempo em que tudo era simples, verdadeiro e feliz. Onde podíamos respirar com tranquilidade, um ar puro e refrescante. Quando a primavera era primavera,  verão era verão, o outono era outono e o inverno era inverno e cada estação começava e terminava no tempo certo. O sol despontava e nos aquecia e não nos enfermava. A lua era a inspiração aos românticos e não o medo pela insegurança.  As águas eram abundantes e cristalinas. As chuvas eram bênçãos, ainda que fortes, e não catástrofes.
Reconheço que o saudosismo que aqui me cabe é causado por nós mesmo e pelos governos, quando colaboramos pouco ou muito para a destruição do equilíbrio ambiental.
Precisamos substituir:
·         O desmatamento criminosopor reflorestamento.
·         O descarte puro e simples pela reciclagem e reutilização.
·         O desperdício de água, luz, alimentação pela conscientização.
·         Os gases tóxicosliberados pelos veículos e outros mecanismos por alternativas sustentáveis.
·         A alimentação repleta de agrotóxicos econservantes por alimentos orgânicos a preços acessíveis.
·         A poluição das águas por sua conservação.
Estamos caminhando para um mundo seco, sem rios, sem florestas, sem estações, sem alimentos, onde o sol escaldante fere o corpo desprotegido pela camada de ôzônio, o frio congela os continentes indistintamente. Com seres vivos em extinção ou extintos. Seres de peles desidratadas, estômagos famintos, mentes vazias, mãos furiosas por sangue alheio.
Felizmente muitos de nós já despertamos para essa realidade e estamos arregaçando as mangas portransformações expressivas, mas ainda muito pequenas diante do que nos espera.
Só com atitudes  radicais e definitivas de mudança de hábitos e costumes a situação poderá ser revertida.
Isso é fácil? Não, em absoluto, mas é imprescindível se desejamos que a raça humana permaceça viva.

terça-feira, junho 03, 2014

O inverno de nossas vidas


O inverno de nossas vidas.

E, quando o inverno de nossas vidas chegar,
que possamos nos lembrar,
tu de mim, eu de ti,
para sempre nós,
eternamente um.

Fragmento de texto de Teresa Azevedo, cuja obra encontra-se a venda no site www.clubedeautores.com.br
Miquel Utrillo i Morlius – engennheiro, pintor, decorador, critico e promotor artístico espanhol.

domingo, junho 01, 2014

De um medo a luz


De um medo à luz

Um medo do abandono
Ao acaso do descaso,

À espreita, no escuro,
A um passo da luz.

Choro e riso...
Oscilo entre calor e frio e
Encolho-me.

Alcanço a luz e não a deixo.
Enfim, vejo.


Poesia de Teresa Azevedo, extraída da antologia dos ICCT – 80 anos trabalhando para diminuir diferenças, que pode ser adquirido  no  site: www.icct.org.br

Pintura de James Joseph Jacques Tissot, pintor francês.

Pensamento para você

Hoje chorei por você



Hoje chorei por você.
Chorei as lembranças e sorri também.
Lembrei-me do seu abraço
Do seu olhar de menino.
Do seu jeito, do seu traço
Seu ar tão masculino.
Lembrei-me dos seus ombros largos
Dos seus sorrisos parcos
Sua gargalhada sincera
De risada amarela.
Lembrei-me do nosso ninho,
Do quanto você quis estar sozinho.
De como sempre me deixou saudosa
E que ao voltar sequer me trouxe uma rosa.
Lembrei-me do meu intenso amor
E dos tantos dias que sofri tamanha dor.
Dor dos abandonados,
Dor dos apaixonados.
Do frio e sede do outro, que sentem os desprezados.
Da rotina angustiante e dos dias gelados.
Mas me aqueci nas lembranças dos abraços
E ainda na delícia dos amassos.
E mais uma vez chorei por ser apenas lembrança
Pois hoje mal posso ouvir sua voz mansa.
Enfim se foi...

Texto de Teresa Azevedo escrito em 2010, cuja obra encontra-se www.clubedeautores.com.br

Pintura de Vitorio Matteo Corcos – Pintor de retratos, era italiano.

Ciranda de mim




Ciranda de mim

Cala.
Rala e mata.
Grita e fita.
Pega e foge.
Engole.
Aiiiiiiiiinnnn.
Quimeras.
Saudade.
Um beijo, um queijo, um amor.
O vinho, espinho.
Aperto de mão.
Cortejo, ciranda de mim.
Cantiga, bem antiga.
Beleza.
Lampejo.
Grilos e sapos.
Rio ao mar.
Onde está o rio?
Penugem.
Perplexidade simples.
Complexidade.
Um ser, um só.
Somos sós,
Vamos nós.
Sou apenas um.
Não há nenhum.
Existe alguém.
Ai, ai (lentamente).
Creio.
Dúvida.
Como pode?
Feiúra e candura.
Capa, manto.
Miolo, olho.
Ouvido a ouvir.
Atenção!
Beliscão.
Aiiii!!!


Texto de Teresa Azevedo, cuja obra pode ser adquirida no clubedeautores.com.br

Tela de Paul Klee - pintor e poeta suíço naturalizado alemão, de estilo individualista com influência de várias tendências como o expressionismo, cubismo, e surrealismo.

sábado, maio 31, 2014

Que fique este jeito


Cara coroa. Faz tudo em uma boa.
Dardos, estribos. Manifesta ser à toa.
Moinho de vento, poema em um lamento.
As marcas de vida. Não mexa na ferida.
Passagem, viagem, corrida e estrada.
Desejo, fissura, carinho encantado.
As marcas do tempo, sumiço.
Candeias e sinos, meninos.
Pensamentos soltos.
Quantos olhares loucos
Sem sofrimento ou dor,
Sem amor, sem clamor.
Cantigas calientes e versos proeminentes.
Que fique este jeito
Assim livre e satisfeito.
Que fique este jeito!


Texto de Teresa Azevedo, cuja obra encontra-se à venda no site www.clubedeautores.com.br



Pintura de Vincent Willem van Gogh -  pintor pós-impressionista neerlandês, frequentemente considerado um dos maiores de todos os tempos e conhecido por seus fracassos segundo a sociedade e tempo em que viveu.